.feed-links { clear: both; line-height: 2.5em; text-indent:-9999em;}

terça-feira, 30 de novembro de 2010

mamãe, Não quero ser um blog "Sujo"

(Acima, Eu em meio a minha confusão criativa)

Em uma de minhas ultimas postagens, ao publicar no Twitter a chamada para nova postagem, percebi que fui mencionado de forma no mínimo bizarra, meu lado puritano diz: forma SUJA mesmo ...

Uns devem pensar que foi no meu post sobre Gays e Difamação ou Gays e Alianças ... Talvez seria classificado com Blog SUJO por parte da classe política e da mídia, pela qual não tenho muito admiração, mas não foi esse o caso ...


Outros devem pensar que foi no meu post Puta é palavrão, interjeição ou advérbio ou então Eu sou Sua PUTA? ambos renderiam a classificação de blog SUJO pela TFP ou pelo OPUS DEI ou por qualquer parte mais "puritana" e "conservadora" da sociedade! Só porque eles não tem bom humor e não leriam o meu post depois do texto. Mas também não foi esse o caso.

Talvez alguém ainda pense que foi o meu post Gays e Sogras em que eu teria sido taxado de blog SUJO por alguma das sogras mencionas por GuilBel, mas também não foi o caso.

(Acima, Dercy Gonçalves de Rainha (Sem colar cervical),
umas das maiores bocas sujas de sua geração
Talvez rainha que escreveria
os meus post bocas sujas com vocabulario à altura)


Meu inocente texto sobre o colar cervical foi mencionado por um desconhecido, usando parte do meu twett original de chamada, o link para minha postagem e também dois links desconhecidos ... que levavam a um site de encontros ... é mole?


Isso sim é realmente SUJO ...

O site em si não é sujo, não tenho nada contra sites de relacionamento, só não acho que seja justo usarem o meu deboche e escracho pessoal para promover o negócio deles ... Eu devia ganhar algo por usarem minha obra prima para seu proveito financeiro pessoal.

Tuti, processa eles para mim? Se eu ganhar alguma coisa faremos aquela nossa sonhada viagem à Caldas Novas ... Gente, Lua de mel gay em Caldas Novas é o que há! Lembra assim as termas romanas, mas só que muito mais Marina Silva do PV, sabe? Água Quente brotando da Terra, sem fazer nadinha de poluição ... Que Miami que nada, Caldas Novas dá de dez ...

(Acima, Caldas Novas o destino favorito
de 9 entre 10 da nova classe média brasiliense)

Sou novo no Twitter e é possível que isso tenha acontecido a todos, mas eu achei muito engraçado ... e SUJO o uso do meu twitt ...

Termino com um recado pra minha mãe:

Mamãe,
Se eu prometer que não vou mais falar palavrão , usar trocadilhos maldosos ou confrontar os conservadores no blog. Então, você promete que não vai deixar ninguém falar que "blog SUJO" e nem vai deixar associarem meus post inocentes a sites de pegação?

(Lavar minha boca com sabão tornaria o blog menos "sujo")

domingo, 28 de novembro de 2010

O Colar Cervical da Rainha! Ou Torcicolo 2

A insustentável nobreza do ser ...

Como surge Queen Elizabeth Vox I!
Seria a Rainha Dragão (Drag Queen), AloK ou Misericordiosa ?

"A versatilidade, graça e desenvoltura de um gay assumido vale mais que regularidade e adequação de 50 gays proto héteros tradicionais."
BSvox no post Gay Girafa

(acima, Elizabeth I, da Inglaterra:
O que é isso no pescoço dela?
Seria um colar cervical?)


Operando no nível Máximo do Modo "Poliana"* Exercício Polianistico de domingo: (Tentar ver algo de bom e cômico em tudo de ruim que acontece na vida)

Hoje foi o dia 2, 3 ou 4 com esse lindo colar ... aqui dentro (dentro desse colar cervical) faz um PUTA* Calor (Muito Calor) e irrita a barba.

O clima de Brasília oscilando entre a chuva e o Bafo posterior a chuva, tornou essa experiência algo inesquecível.

Inesquecível mesmo foi quando TUTI me disse que me comparar a uma girafa foi uma grande equivoco, até porque eu sempre fui muito mais alto que a maioria dos gays da região.

Ao almoçarmos, o TUTI ganhou um prato do Spoletto em que aparece uma mulher com cabelos enlouquecidos de macarrão e um "Colar Cervical no Pescoço" (abaixo)
Ele disse: O colar cervical nem deve ser assim tão ruim assim, a mulher do prato esta usando! (nossa visão particular do desenho)
Seguiu-se minha cara de extrema reprovação.
Então, perguntei se ele não queria experimentar o colar cervical para tirar suas próprias conclusões. Claro que ele não quis. (acho que eu até o ameacei de forçá-lo a usar)
Tuti tá começando com essa moda de querer ser engraçadinho, deve ser a convivência comigo.

Para livra-lo da situação e não te que forçá-lo a usar o colar cervical, eu disse:

Rainhas usavam colares como esse.
Meu laboratório cênico é para interpretar uma rainha, combina muito mais com minha elegância, graciosidade, fineza ...

É verdade que depois de dias com esse colar cervical, acabei por adquirir alguma graça e contenção de movimentos . Que em muito contrastam com a minha exuberância tradicional.


Gostei da idéia e logo escolhi a rainha do meu laboratório cênico: Elizabeth I (fotos acima) Me comparar com a Rainha Elizabeth I é justo, sofisticado, amante da artes, de escrever e PQ EU SOU RICA, Eu sou RICA ...

video

Finalizei com a Pergunta: Terei de me casar com a Inglaterra ... (Gargalhadas Descontroladas no meio da praça da alimentação)

Elizabeth I, da Inglaterra, foi uma das rainhas mais marcantes da Inglaterra e estabeleceu as bases para o império britânico. Elizabeth era amante das artes, amava escrever e entrou para a história com uma das monarcas mais temperamentais e decididas ...

Com certeza, muitos me julgam apenas alguém temperamental e com certeza me comparariam a rainha de Copas ... Não tem problema, faz parte do meu charme e o importa no final é o reconhecimento de minha nobreza. Risos.

De qualquer forma, consegui transformar tudo em elogio. Isso me levantou o moral e passei a olhar meu colar cervical como um sinal de nobreza e sofisticação (se é que isso seja possível) ...

Nesta experiência ficará: alguma correção postural e a honra de descobrir a nobreza que vive dentro de mim, Sou uma Rainha! (Risos)

Como no POST "Eu Sou Sua Puta?", eu disse ao TUTI: Temporariamente, Sou sua "PUTA" (traduzindo: sua deusa da agricultura, aquela que faz tudo vicejar e CRESCER ... a diversão sexual resultante é só para gerar a fertilidade ... e apenas um detalhe )

Hoje eu posso dizer ao mundo: Esse colar cervical não é só uma tratamento para torcicólo, ele mostra como eu sou uma RAINHA!!!

Em consequência, Fina Pra CACETE ...

Sou Sua RAINHA!!!

Traduzindo: Quem manda aqui sou EU. Se não obedecer eu grito: Cortem-lhe a cabeça! (pode ser a de baixo ou a de cima!!!)

No post anterior, eu perguntei como era o sexo entre Girafas. Ainda não descobri, agora uma coisa eu sei com certeza, em todas as grandes cortes européias sempre aconteceu muita fornicação e luxuria ... mesmo com os excessos de roupas e acessório: espartilhos, suspensórios, cintas ligas, roupas bufantes, perucas e tudo mais ... Não seria um simples colar cervical preso por velcro que impediria ninguem de nada, não é mesmo?


Dizem as más linguas que na Corte da Rainha, Elizabeth VOX I, mesmo com aquele alinhadissimo colar cervical as coisas não foram diferente ... Risos.

Na escritura desse texto, não houve participação de lésbicas (ou seja, ninguém ficou coloando e descolando velcro (do Colar Cervical, é claro) e nenhum colar cervical foi ferido ou abusado.

Na Corte de Elizabeth Vox I, tocariam:



Assino, EU: Queen Elizabeth Vox I, a Única, ALOK!



Versão 2
Versão 3: Poliana no modo Maximo (inspirado em Raih e Leka)
Versão 4: Upload do Video
Versão 5: Correções e Adaptções Diversas, ordenadas por Vossa Majestade, após o Golpe de Estado em Terra Estrangeira ...

(*) Poliana referencia a personagem Pollyanna do Livro de E. Porter.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Gay Girafa ou Colar Cervical ou Torcicolo



Na foto:
Eu tentando sorrir
em minha visita ao médico

hoje, no inicio da tarde.







Minha Querida Diári@,

Um torcicólo, que ensaiava desde Segunda, se rebelou completamente!
Hoje meu pescoço acordo 15 graus a frente do meu corpo.
Socorro! Com "n²" episódios de pedras nos rins nunca senti dor assim.



Anexo ao meu currículo
uma nova faceta:
Interpretação do "Gay Girafa" ...

(Ao Lado, Mulher Girafa da Tailandia)




Até segunda, foi incorporado às peças obrigatórias do meu sofisticadissimo guarda roupas um bélissimo colar cervical! Querendo sair de casa, posso incrementá-lo com um lenço palestino assim quem sabe ainda não cause um frisson como no meu post anterior.

Meu colar cervical não é tão alegre, vibrante e bem humorado como o colar acima. Em Brasília, temos apenas na cor azul escuro e branco. Claro que comprei o azul escuro. Branco, em Brasília, cidade de poeira vermelha, logo ficaria marrom claro.

Não tem problema, pois lenços palestinos tenho de várias cores (branco com rosa, branco com preto, branco com azul e branco com marrom) PQ posso até fazer esse laboratório cênico forçado, mas não perderei a classe, PQ Eu sou RICA, EU SOU RICA.

A versatilidade, graça e desenvoltura de um gay assumido vale mais que regularidade e adequação de 50 proto héteros tradicionalistas. Risos.

Usando o colar eu entendi aquela forma meio dura e conservadora de andar das Girafas. Não ela não está com prisão de ventre. Manter o pescoço duro e imóvel, faz qualquer ser vivo perder a graça e leveza do caminhar.

Foi exatamente o que aconteceu comigo quando eu coloquei meu querido colar cervical. Ele podia ao menos vir adornado com uns diamantes, ou então ter a possibilidade de costumizá-lo com qualquer tipo de bijouteria ou badulaques.

TUTI, meu namorado, pareceu meio triste quando foi avisado que, nesse final de semana, estão suspensos:

Treinamentos de "luta greco-romana",

Estudo sobre o "KAMA SUTRA", "Treinamentos de Esgrima" (luta de espadas) ou qualquer coisa assim atlética e de esforço aeróbico. Até um inocente Esconde-Esconde foi proibido. Acreditam? Risos.
Eu sugeri que ele me contasse histórias, declamasse poesias, representasse um monólogo, "tocasse flauta" ... Sei lá, algo que eu pudesse assim fica mais contemplativo, porque até para eu falar está complicado ...

Quem sabe até amanha a noite tenho uma melhora, precise de uma reavaliação e seja possível "Brincar de médico"

Felizmente a semana acabou ... Foi uma das piores semanas deste ano pra mim.

Pra finalizar, meu vizinho do fundo, está ensaiando sabe-se lá o que com tambores.

CACETE, é meia noite. Tambores a essa hora só pode ser mandinga, encantamento ou coisa parecida!

Tem dias que a noite é foda ...
Tenho certeza que hoje será um desses dias em que terei uma dessas noites ...
Dormir com esse belíssimo colar cervical não será fácil.
Mas que remédio?

Mamonas Assassinas "perguntam" em uma música "Imagine só como é, o Sexo dos elefantes", eu me perguntou: Como é o sexo entre girafas?

Mamonas Assassinas cantam "Mundo Animal"

Essa canção me lembra o TUTI, meu namorado,
incansável defensor do direito dos animais.

Férias com torcicólo e Colar Cervical rima com "Mas ficou Sensacional!"

Quando me informarem que meu papel, nesse fim de semana, no meio da BICHArada da Arca Gay de Noé seria o de GIRAFA. Decidi fazer um laboratório cênico.

Uma musiquinha candida, pura e inocente animou meu dia:
Celly Campello canta Bikini Amarelinho:





Sou tentado a me perguntar o por quê de toda essa MERDA DE SEMANA? febre na terça, torcicólo desde então. Será que ousei desafiar as "forças do mal" com meus posts anteriores?

A maior proeza do mal é nos convencer que não existe, assim segue fazendo o mal (Momento Crendisse, básico!)

Minha Querida Diari@, escrevo mais uma vez:

" ... Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte,
NADA temerei, porque TU estás comigo ... "


o trecho de um salmo é pra ratificar que independente das revoltas do mal, não tenho medo e seguirei sendo feliz, com ou sem dor, porque na vida tudo é passageiro, menos o cobrador e o motorista ... Esse cacete de torcicólo vai passar, cedo ou muito cedo ...
(Sigamos Sempre Sorrindo)

Feliz Final de semana de laboratório cênico pra mim.
No final disso tudo, com certeza, serei mais solidário com as girafas.
versão 3

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Vc Acredita em Violência Urbana?

"Yo no Creo en la bruja,
Pero que las hay, las hay"

"Não acredito nas bruxas, mas que existem, existem
antigo ditado hispânico

(Acima, Bruxa Cuca, meu maior pesadelo de infância)

Sabem aquela idéia de que se você não acredita em uma coisa ela não existe?

Ou a tentação de acreditar que se você realmente quiser algo, ele acontece?

Quando os fatos tornam impossível negar aquilo que não queremos acreditar, começamos a nos defender pensando:

Tá, isso existe, mas não me atingirá. Arranjamos e até inventamos ressalvas, elaboramos por que aquilo aconteceu com o outro e por que não aconteceria com a gente.

Por anos, acreditei que a violência urbana fazia parte de uma estratégia sensacionalista para vender jornais, ganhar audiência e desmoralizar cidades.

Ou então, que era uma invenção mercadológica para fomentar o mercado da segurança privada. Ainda acredito que esses motivos existam, mas são apenas forma de tirar proveito da situação.

Quando nos mudamos para a nossa casa atual, criou-se uma batalha: Alguns queriam colocar grades e cerca elétrica, por causa da violência urbana. Eu? Comandei o bloco contra grades e cia, pois não acreditava e nem queria acreditar que existisse toda essa violência. Me recusava a ser prisioneiro na minha própria casa. Por conta de certos eventos, temos cerca elétrica e grades. :(

Infelizmente, recusar-se a acreditar que coisas ruins existem é um passo perigoso no sentido de tornar-se vítima delas. A alienação e omissão é gasolina para perpetuar e até piorar a situação.





Quando criança, morava em uma casa gradeada


Sentia a mesma tristeza do mocinho ao lado.










A vida deu na minha cara e tive que assumir a realidade: Não gosto da Violência Urbana, Não gostaria que ela existisse, mas, independente da minha vontade, ela existe.

Nas últimas semanas, dois episódios, em duas das maiores e mais ricas cidades do Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro, deixaram claro a anomia (Anarquia e Ausência do Estado) e a insegurança a que TODOS vulneráveis.

Eu me senti pessoalmente atingido e bastante abalado. Muito podem estranhar meu envolvimento e comoção, pois moro em Brasília, mas em ambos os casos, eu freqüentei os cenários dos eventos, de forma rotineira e nos horários dos acontecidos, o que me faz sentir completamente envolvido, desrespeitado e solidário com as vitimas.

Vivi por diversos períodos da minha vida no Rio de Janeiro. De lá vem a minha família, exatamente do Bairro do Rio Comprido, onde um dos carros foi incendiado. Passei mil vezes naquele local, então a sensação de que podia ser o meu carro me aterrorizou. Até porque estou de férias e até março de 2010, todas as minhas férias eram no Rio.

A mesma coisa com a Av. Paulista. Meu melhor casal de amigos gays mudou-se para lá em 2007, visita-los é um prazer. Há meses, me cobram uma visita. Eu prometi que nas férias iria. Cacete, estou de férias. A mesma sensação tenebrosa de PODIA SER EU, me aterrorizou.

Até por que em São Paulo, que eu julgava mais segura que o Rio, eu, em um exercício de independência e liberdade, andava sozinho a noite, nas Alamedas, na Augusta e na Paulista.




Me recuso a aceitar que as autoridades de SP permitam que uma Avenida tão suntuosa e agradável não seja um lugar seguro para andar a noite ou de madrugada.









De tudo isso, o que mais me incomodava, em parte dos cariocas e paulistas, é a desensibilização com a gravidade e o exercício criar um ambiente de pretensa normalidade e de elaborar ressalvas para justificar a violência, na ansiedade de tentar se colocar-se a salvo, ao menos em suas mentes, da possibilidade de ser vitima.

No Rio, os cariocas sempre justificam a violência sofrida pelo outro baseado na figura do “VACILO”, “VACILÃO”, etc.

A última vez que estive na Av. Atlântica, Copacabana, as 18 horas, presenciei o assalto de alguém visivelmente estrangeiro. Seguimos andando e eu comentei: Que absurdo. Ouvi como resposta: Claro, ele estava com a câmera digital na mão.

Internamente me perguntei: Onde a câmera deveria estar? Na cueca?

No mundo inteiro, câmeras foram feitas para ficar na mão e para fotografar tudo, em especial, pontos turísticos, como é o caso da Av. Atlântica.

Tanto em Buenos Aires como em Montevideo atestei que uma grande cidade, em especial em suas áreas turísticas, pode ser segura todas as horas, inclusive a noite. Em ambas fiz passeios durante a madruga, com minha câmera digital na mão, andando de ônibus e muitas vezes a pé. Espero que ainda sejam assim e que nós no Brasil consigamos chegar lá.

Fui forçado a entender que a violência urbana existe, mas recuso-me a acreditar que ela seja normal, irreparável, ou que seja culpa exclusiva da vítima.



TOME PARTIDO!

"A neutralidade só ajuda ao Opressor, nunca a vítima.
Silêncio encoraja o torturador, nunca o torturado"
Elie Wiesel







Sou completamente solidário com a população do Rio de Janeiro e com as vítimas do ataque na Av. Paulista. Gostaria mesmo de poder fazer algo mais que fomentar a reflexão em um blog. Resta-me Tomar Partido!

Espero que as autoridades assumam a responsabilidade de suas debilidades, reconheçam o caráter sistêmico desses eventos, gastem mais tempo elaborando e implementando medidas de prevenção do que tentando justificar o injustificável, em ambos os casos o ESTADO, que tem o monopólio da violência legítima, não estava presente e permitiu a atuação dos criminosos, deixando a população a mercê da barbárie.

No caso da Av. Paulista, falham o Estado e Prefeitura ao não garantir segurança. Falham também as INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS quando se permite de forma irresponsável e criminosa liberar as bestas humanas que fizeram o ataque macabramente “televisionado”.

Não aceito o argumento reacionário de necessidade de endurecimento da legislação, (que conforma-nos a acreditar que apenas no futuro as coisas poderiam dar certo.) Já há previsão em lei, que poderia mantê-los preso. Falharam os operadores e não os legisladores, como o pensamento pronto e não reflexivo quer nos fazer acreditar.

FICA AQUI A MINHA INDINAÇÃO E SOLIDARIEDADE.
QUE DEUS TENHA PIEDADE DE NOSSAS ALMAS. #OREMOS.

Colaboraram com o texto: BSvox e Henriquel.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Fags e JEDI dos Infernos na Av. Paulista

“Não almejo despertar convicção.
Almejo estimular o pensamento
E perturbar preconceitos.”
Sigmund Freud


A surreal, cretina e sarcástica versão que falta
do ataque de gays na Avenida Paulista.


"A Última Versão
Ataque na Paulista"


Um bom advogado não é tudo?

Recentemente, o endereço mais nobre de São Paulo, a cidade mais rica do Brasil, recebeu a refilmagem "Trash" de um dos maiores clássicos do cinema:

"STAR WARS,
live in São Paulo"

Câmeras escondidas foram colocadas, para dar ao filme um tempero "Bruxa de Blair" mais Big Brother.

Infelizmente, uns veados atravessaram o Set das filmagens e foram feridos ...

Não viram as placas de
"Avenida imprópria para a Veadagem"
afixadas no local.

Lamentável Incidente! Mas o show deve continuar!

O ator que interpreta "Darth BEM" já foi liberado.

As gravações continuarão! Talvez, na sua vizinhaça.

Gravações continuam em SP! o prefeito, o Governador, o Delegado, grandes setores da Imprensa Paulista (como a notável Revista V§J§), parte da peopulação e até personalidade gays defendem a continuidade e acreditam que foi um incidente lamentável.

Por fim, o Estudio Gold-Gobbel, que tem como sócios e suportadores alguns políticos e personalidades paulistas, aceitou manter as filmagens na cidade.

Os tomates "sociologistas" da ultrapassada esquerda teimam em associar o acidente lamentável a um sentimento inexistente na cordial população brasileira a que nomeiam "homofobia".

Fica claro que ninguém teve medo (Fobia) dos veados (HOMO = Veado), os atores são muito machos e valentes. Um até bateu na mãe. Outro teve a machesa de mijar na sala quando a professora "comunista" falou da URSS.

Para manter clima Blair e BBB da empreitada, o cronograma de filmagens não pode ser revelado.

Subversivas ONG de Veados
incitaram os sodomitas colocar
uma gilete a mais embaixo da língua
para uma "suposta" defesa.

Até onde chega a afronta dessa gente?
Desprezível a violência desses pederastas.
Felizmente, o BEM sempre vence o MAL.

E os valores da família triunfarão, mesmo que tenham que se sujar as mãos.

Por ser a mais pura expressão da verdade, assino:
R. Adolf H. "Azedo" Civitovit
.

A profusão de sobrenomes estrangeiros, um provavel alemão (H.) e o sobre nome Russo, que significa filho de Civita, deixa claro que o Cronista, viveu na URSS, foi de esquerda, mas amadureceu, atualizou-se e agora filhia-se a uma perspectiva "mais moderna".
o que contribui para afiançar a IMPARCIALIDADE do cronista e de nossa revista.

(Acima, a capa da revista que publicou o Editorial de Civitovit)

Como ouvi de um representante paulista de equipamentos:
"Ser Jovem de esquerda é normal, mas permanecer é burrice"

Só Queria rir da situação? Acabou a comédia.
Talvez, algo mais se você ler apenas os comentários em rosa


Aos meus seguidores e leitores,
Desculpem-me não seguir uma linha editorial
e misturar deboche, textos "cabeça", "proto-intelectuais", sobre amor e outros.

Sou novo em Blogs,
Tento ser um "comentarista" da minha vida.
Sou leitor voraz, mas não um profissional das letras
ou do marketing, ainda por cima sou dislexo.

Suas visitas, comentários e e-mails me alegram muito mesmo.
Muito Obrigado.


Abaixo, POST longo, "proto-intelectual", analítico.
Risos daqui para frente serão incidentais.

Mil figuras, tentando tornar essa merda de assunto algo mais "LEVE".

Critica aberta e rasgada a Revista VEJA (doravante V§J§)
e a defesa da versão do ataque isolado!
(Partidarios desta Versão, sugiro não continuar)

O tratamento do caso da Barbárie na Avenida Paulista pela V§J§ e por alguns setores paulistas, inclusive gays, que descaracterizam o ódio presente no ataque, me esgotou totalmente.

Acho perfeitamente legítimo, democrático discordar do atual governo, manifestar-se.

Agora, Ser contra todo e qualquer processo ou projeto só por que ele é tocado por X ou Y é minimamente TACANHO, SIMPLISTA e INCONSEQUENTE. Em especial, se tratar de questões de minorias, grupos vulneráveis ou Direitos Humanos. (Gays encaixam-se nos três)

<< Por que a V§J§ abandona seu discurso tradicional de visibilidade e suporte aos homossexuais?


PQ nesse momento a oposição sem reflexão ou medida é a regra!

"Sr. Azedo", Legitimar a homofobia, MATA!



Criticar, debochar sem dados ou com frase de efeito é fácil e delicioso. Faço isso o tempo inteiro, no meu blog, com a minha vida, com os conservadores, com religiosos histéricos, etc. Risos.

Agora, não mexam com meus direitos e dignidades, porque posso até ser FAG, mas ainda sou MACHO pra CACETE e mereço respeito!. Independente da calça super Skinny que eu vista.

O que é FAG?
FAG são gays aparentes, em muitos casos até afeminados. Você não gosta? Liberdade Sua. Pega machão, mas sugiro que não na Av. Paulista.

FAGs escolhem ser FAGs?
Não! Eu não escolhi, sempre fui uma criança “sensível”e um adulto “exuberante”, cintilante e radiante. Apesar dos castigos, ônus e intensa reprovação social e da minha família.
(Em 2005, o puto acima me informou que eu era FAG.
Eu? Tive um ataque de Ira, mas não o agredi com uma lampada.)

FAGs agridem/chocam os conservadores?
Não, Vivo em uma democracia e tenho direito de ser o que SOU, por mais cintilante que seja, dentro dos espaços coletivos. Reprovo veementemente as limitações "obscenas" impostas as mulheres em algumas denominações evangélica, me sinto agredido e chocado, mas não as discrimino ou censuro publicamente. Os setores conservadores chocaram-se com a abolição da escravatura, com o divórcio, com as mulheres no mercado de trabalho, com criminalização do racismo, com o estabelecimento de hora extra para suas empregadas domésticas, com a institucionalização da laqueadura de trompas, com as vagas reservadas a deficientes e idosos, com caixas preferenciais.

Provavelmente, a maioria usufruiu, usufrui ou usufruirá desses eventos que julgaram reprováveis.

"Lamento, o consolidar da liberdade e da igualdade choca!"

(Acima, versão artistica da reação de meus tios avós
no momento da minha
primeira aparição com GuiBel, meu namorado.

Segundos antes, ele arrumou meu cabelo!
Dois anos depois, Tio Felipo, ao centro, de terno verde, se assumiu
Arranjou um namorado, Joel, uma simpatia.

Seu irmão gêmeo Felicio, na fila acima,
continua namorando escondido outros homens proto HT.

A liberdade e libertação são voluntárias.
Tio Felipo me liga sempre.
Tio Felicio, ao me ver na rua, finge que não viu.

Tem veado de todo jeito. Eu Respeito!)

FAGs incitam a discriminação?

Culpar qualquer vítima de violência/discriminação por ela atuar nos limites e similaridade permitidos no conjunto da sociedade é RIDICULO! É como culpar a mulher estuprada, por usar saias curtas, ou por passar em locais perigosos (como me disseram que seria a Av. Paulista. Estive lá, Dezenas de vezes a noite, fora da PARADA. A desenvoltura dos gays, andando de mão dadas e se beijando eu só havia presenciado em Buenos Aires. Deslumbrou meu Ex.)
Quando falo similaridade advogo uma comparação ampla sem limites de gênero! Gays podem vestir qualquer coisa que seja vestida na sociedade por homens ou mulheres indistintamente. Ridículo? Foi assim que mulheres passaram a usar calça, terninhos, etc. Ainda acha ridículo? Liberdade sua, não usa.

(Acima, A liga GAY sim, FAG nunca! Grito de ordem:
Macho é macho até debaixo de outro macho,

Se quisessemos femilidade, trepava com mulher!)


MOTEL, MOTELZÃO, TELO!
Leio em vários blogs, sobre idas divertidíssimas ao Motel. Eu já gostei muito. Ambiente do PECADO e do SEXO. Espelhos por todos os lados. Hoje, nada substitui minha caminha quentinha.

Até 1985, boa parte dos motéis cariocas se RECUSAVA a receber GAYS. Sabiam? Com qual ARGUMENTO? A PRESERVAÇÃO DA FAMÍLIA, claro. Diziam-se ambientes familiares.

(Acima, TUTI e Eu na minha caminha quentinha!)

COMO É QUE CHAMAM O NOME DISSO?
Já sei, eu li a V§J§ ontem! É MALDADE, eles tiveram uma má educação, sem limites, sem valores minimamente humanistas ou cristãos e pode acontecer em qualquer classe não só “NA SURRADA CLASSE MÉDIA” como disse o articulista “Sr. Azedo” (BULLSHIT!= Tudo Merda)

O NOME DISSO É HOMOFOBIA

(termo ridículo, que odeio. Quem tem medo de que? Depois da repetição dessas MERDAS de ataques: EU tenho medo de ser GAY. O filho da puta que atacou tem é ÓDIO. Cacete! Mas é o que tem pra hoje) Homofobia com o Star Wars live in São Paulo. Homofobia liga-se a motivação e não ao sucesso efetivo. Ou se ao atacar pensou que era gay e esse foi o motivo, não importa se o atacado vai se assumir na imprensa ou não, ou se todos os atacados eram gays.

Destruir o preconceito materializado em ataques, não é tarefa apenas dos politicamente corretos, das FAGs, dos assumidos, dos gays pobres, favelados, é de todos que sintam atração por pessoas do mesmo sexo, que se digam gays, homo ou héteros, assumidos ou não. Por que PODEM ser vítima, acreditando nesse ódio ou não.

Um mundo melhor é possivel?
Lutar para construir um mundo melhor é de esforço e dedicação infinitamente maior. E de desgaste também.

Enquanto, a maioria dos gays, em 1998, usufruia da tolerância permitida. A nós, FAGs assumidas por natureza, cabia dar na cara da sociedade, para mudar seus preconceitos. Ex: retirar a homossexualidade do cadastrado de doenças mentais.

(Sou o terceiro sem camisa, quase sendo carcado pelo último.
Cacete, tem gente só pensa em pegação!)


O Sinhô com a lâmpada fluorecente, não pergunta, nem analisa se você tem ISO 90024, se se assumiu, se é militante, se votou na Mafalda ou no Burns, se é conservador ou não. ELE ATACA, como um cão RAIVOSO.

Quem é o JEDI do Inferno com seu sabre de Luz improvisado?
Ele pode ser o Skinhead aparente; (nomenclatura genérica para criar um fato, como a imprensa adora)
Ele pode ser o Bebê da mamãe, criado com danoninho, sem nenhuma educação ou limite, que mija na sala de aula e ouve cantadas inexistentes;
Ele pode ser o que bate na mãe;
Ele pode ser qualquer pessoa que você imaginar ou conviver;
Homofóbicos tentem a ser bem dóceis no trato cotidiano, mas em grupos, quando confrontados em questões do dia a dia ou quando decidem atacar não fazem muita cerimônia, nem pedem licença.

(Acima, foto da Revistas "Bundas" o ator
que interpreta Darth BEM
mostra que é uma pessoa de paz,
com Cacetinho, seu ursinho de estimação de infância,
que dorme com ele.
Ele declara: Não sou Homofóbico, Fiz troca-troca na infância)


Experimente assumir a igualdade efetiva. Ex. morar com seu Marido de forma assumida mas não necessariamante afetada e responder ao vizinho que ele é seu Marido e não amigo. No primeiro desentendimento, o vizinho provavelmente ao final da discussão gritará: Vai tomar no C*, VEADOS FDP. E correrá para casa. PQ vocês são masculinos fortes, durões e quebrariam a cara dele. A homofobia já se apresentou ... ainda que você sai ileso.

Não vale dar opinião quem ainda vive atrás das douradas grades da Gaiola das Loucas (vida aparentemente heterossexual) ou sobre a proteção de seus papais machudos e poderosos.

(Darth Bem preparando-se para a próxima filmagem,
ainda em São Paulo
.
Ele declara: O delegado me tratou com um PAI.
Não, não fui abusado na cadeia)


Onde posso ser atacado pelo JEDI do Inferno?
Pode ser na Paulista, na Augusta, na Consolação, nas Alamedas, na Praça da República, no Arrouche (Locais que eu tenho certeza que já aconteceram ataques). Em qualquer viela escura ou não.

Mas pode também ser na saída do Bailão, Show dos Beatles cover , nas proximidades de qualquer evento onde você tenha deixado clara a sua liberdade de ser o que é. GAY! Uma simples carícia pública, não precisa ser lasciva, ou um simples selinho, caricia no cabelo, pode irar o JEDI do INFERNO.

(Acima, BSvox (comuna, de vermelho) e
GuilBel (Neo liberal, de azul)
em seu primeiro encontro em um Quiosco de Buenos Aires.

GuilBel, argentino, quis beijar BSvox,
mas ele não aceitou por ser um local público.

BSvox, bobinho, não sabia da
"libertinagem" e igualdade efetiva
reinante em terras Portenhas.
)

Por que os ataques continuam em locais de freqüência Gay em São Paulo?
Por que as autoridades paulistas, assim como a V§J§ e alguns paulistas escreveram, fecham os olhos ao caráter sistêmico dos ataques. Caracterizando o ataque como pontual a uma questão que é sistêmica.

As pessoas só conseguem ver fotografias isoladas e nunca um filme continuo, que se forma pela grande quantidade de incidentes, basta passá-las na velocidade adequada, como acontece com todo filme.

Para resolver “ERROS e ABUSOS” sistêmicos como ataque a homossexuais apenas a medidas contra-ciclicas podem ter efeito. Descaracterizar o ataque é medida pró-ciclica que alimenta a espiral que gera a violência.

(Acima, típico militante pela santidade do casamento.
Os oprimidos mudam, os argumentos, NUNCA!

A Santidade é ETERNA!)

PARA OS QUE DEFENDEM A OPRESSÃO, SISTEMICA, OS QUE TENTAM DEFENDER A CONTINUIDADE DAS COISAS COMO SÃO, RESTA UTILIZAR DOIS ARGUMENTOS:

DEFESA DA HONRA e DA FAMÍLIA.

Coincidentemente, foram esses utilizados para oprimir mulheres, que quando mortas pelo descontrolado marido, com certeza o tinham traído (legitima defesa da honra) e que, até a década de 70, antes de aprovada a lei do divórcio, muitas vezes, perdiam a guarda de seus filhos em nome da defesa da “família”.

(Acima, imagem real de mulheres lutando
por liberdade e igualdade na década de 60!
Essa é para você que é "free rider - caroneiro"
não faz nada e só goza dos direitos e tolerânicas adquiridos!)


Nos EUA, defendiam a segregação dos Negros para defender as famílias.

Proibir GAYS de serem FAGs ou de ter atuação pública semelhante aos Hetéros é defesa de qual família? Da minha NÃO! e de nenhuma! TODOS tem que ser educados para lidar com a diversidade e com as liberdades.

Matar uma pessoa por causa de uma cantada é defender a HONRA de quem? Sou FAG, quando uma mulher me canta eu não bato nela. Sorrio, agradeço. (Detalhe, na Paulista não aconteceu cantada!)

Na LOCA/SP em 2002, quando uma moçoila pegou na minha bunda, eu sorri. Pedi respeito, Ela parou. Não soquei a lata de Coca Zero na cara dela. Fomos todos felizes para casa. Minha bunda, honra e dignidade sobreviveram.

Se cada um se limitar a cuidar do próprio C***,
Teremos um HAPPY END!

Por fim, perdoem-me, se durante o meu post gigante ofendi alguém. Não era a intenção.

Posso assegurar:
NENHUM CONSERVADOR FOI FERIDO DURANTE A ESCRITURA DO TEXTO.

(Ao lado, Eu, BSvox exausto no meio da madrugada, após terminar o post.)


A paisagem é um afresco na minha sala. A pedra é cenografica.
Eu uso para esse auto retratos poéticos.
É afeminado, eu sei, mas não me importo.)



Se você chegou aqui, confessarei: Até hoje, foi o meu post mais dolorido e tenso. Meu corpo todo dói e inclusive os meus dentes.


"O Tempo há de revelar
o que se esconde nas dobras da Hipocrisia."

Escutei essa frase em um monólogo baseado em diversas obras de Shakespeare.

domingo, 21 de novembro de 2010

Sou sua PUTA? - I'm your Prostitute!

Justificar
(Colaborou nesse post Lady Bafão)

Inspirado em uma cena do SEX IN THE CITY 2, eu digo: EU SOU SUA PUTA! NÃO PORQUE SOU GAY, MAS PORQUE EU SOU "ITALIANO" ... (Charlote pergunta a um dos noivos: Você pode trair pq é gay? Ele responde: "Não, eu traio pq sou italiano!)

Há uma semana uma música PUTA dançante de uma cantora sueca "dominou" minha mente, meu carro, minha casa e minha vida: toca 24/7 (Os vizinhos evangélicos devem estar chocados)

Lykke Li - Sueca, Magricela e charmosamente estrábica na foto!

Após ver suas pernas no clipe da música, voltei acreditar que tenho coxas grossa.

Obrigado, Lykke!
Like U so much!
Risos.






A canção diz no refrão: I'm your Prostitute ... em Bom português : SOU SUA PUTA ...



(Link para o video no Youtube)
Tentei mil vezes fazer o upload do clope, mas o blogger não ajuda!

video

No Blog, sigo falando que acredito no poder das palavras ...
(Posts sobre o tema:)
Arte de Decifrar. (+/- sério)
Palavras: Poder: Sub, IN, Consciente. (+/- sério)
Eu Sou Rica (2): Palavras Têm Poder! (deboche?)
Nunca Diga Nunca, Diga: Hoje Não! (deboche?)

Então, acreditando que as palavras têm muita força, não poderia continuar a cantar, ouvir e dançar semi-nu pela casa, "I'M Your PROSTITUTE" ... "SOU SUA PUTA", sem ao menos tentar descobrir algum significado "minimamente edificante" no mais novo bate-cabelo.

Eu consultei o Aurelio, o Michalis, o Houaiss, o Rousseau, o Reinaldo Azedo, digo, Azevedo, o Richeliau, o Rasputin, o Webster. Liguei para o Walter Mercado (Ligue Djá) e para Mãe Dinah. Nenhum deles me deu uma resposta plausível para solucionar meu dilema ...

Viagens e elucubrações me levaram a acepção original de PUTA ...

A pura e tímida PUTA era uma deusa menor da agricultura no Panteão Romano (sendo simplista meus bisavós eram italianos, romanos, tudo a mesma coisa. Então, sou romano, italiano. O que eu quiser. O blog é meu. Então, posso falar barbaridades e justificar a partir de minha origem romana, italiana, etc. Risos)

... A singela PUTA podava as videiras para elas crescerem melhor, mais frondosas, mais ferteis ... (gente, vocês nem sabem como fiquei mais frondoso e fértil depois dessa musica, tenho certeza que teremos o primeiro caso de gravidez entre gays.)

Agora assim, um sentido minimamente razoável e puro o suficiente para PUTA. Posso sair pela casa cantando e gritando "EU SOU SUA PUTA ... I'M YOUR PROSTITUTE"

Inspirado na missão de PUTA entre os deuses romanos, deu até vontade de, enquanto cantava e dançava, pegar a tesoura de jardinagem e podar as cortinas horrorosas da sala pra ver se elas crescem mais bonitas e frondosas.


Então, complemento meu post anterior PUTA é palavrão, interjeição ou advérbio? com mais um significado de PUTA, aquela que no meio da suruba que era o panteão romano, se encarregava de podar as videiras.

Falamos em deuses romanos, é claro, que tem sacanagem no meio ... e as sacerdotisa de PUTA na época da poda se entregavam sexualmente, mas, Gente! isso é mínimo.

Hoje, há quem nem espere a época da poda. Pra ter sacanagem, basta sair para a balada ... Pobre PUTA, com tanta putaria, digo, sacanagem no Olimpo, só ela levou a fama ...

Mas ainda assim dá para salvar o significado de SOU SUA PUTA ...

Se eu cantar para o TUTI: "I'm your Prostitute - You gonna get some" (em português sem frescura: Sou Sua PUTA e você vai ter uma coisinha) Isso vai querer dizer: Sou sua deusa da agricultura, vai rolar um vucu-vucu e tudo vai crescer melhor ... (Socorro, ficou horrivel isso!)

Desculpe, se eu decepcionei alguém que esperava encontrar aqui um anúncio como:
Com preços, especialidades, atuações, posições e fantasias, mas como já disse em outro post PQ EU Sou RICA, Eu Sou RICA!, nunquinha me entrego por dinheiro, só por amor e por ...

Claro que um bom mimo (um relógio Rolex, um carro zero, algumas jóias, umas viagens para Europa, algumas Ações de portifólio variado ... ) fazem o amor brotar e florecer mais rápido. São a PODA da deusa PUTA no bolso do pretendente, mas acredite vai crescer mais frondoso. Risos.

Aqui acaba o POST ...
Abaixo respondo mais algumas perguntas "elucidativas" sobre o tema.

Obsessão pelo Tema?
Não pensem que eu tenha algum tipo de fixação com PUTAS, Prostituição ou qualquer coisa do tipo. Bobagem ... Com sexo, talvez, mas no mundo contemporâneo quem não tem?

Dizem que um homem Homem HT pensa em sexo a cada 7 segundos.
(Foda-se se não for científico ... isso aqui não é nem a NATIONAL GEOGRAFIC, nem a SUPER INTERESSANTE ... Estou aqui para rir e não para ganhar Premio Nobel ...)

Gay Pensa muito em Sexo?
Um Homem Gay pensa a cada 5 segundos no máximo!
Agora por exemplo tá um cheiro danado de queimado aqui na praça de alimentação e eu penso: Quem tá "queimando a rosca"?

Você se acha Filho da PUTA?
Tá bom. É possível que exista gente que diga que eu sou um PUTA Filho da PUTA! (tradução Muito FDP) mas é injustiça ... minha mãe é uma Santa, Pura e Imaculada ... Nem com o meu pai ela transou ... Meu nascimento foi uma questão mística ... Eu nasci de um ovo que o meu pai fecundou. Certeza! Sou a cara do meu pai ... Qualidade e defeitos ... "Cuspido e Escarrado" ... Claro, que quem me entregou foi a Cegonha ... (Tenho que explicar tudo? parece que vocês não sabem de nada dessa vida.)





Na foto ao lado:
momento em que EU sai do OVO ...
o fundo rosa é porque esperavam uma menina
e não porque eu estava
saindo do armário.
Risos.





Hoje, Você não acha que forçou o significado de PUTA?
Tá bom, Eu forcei bem a barra, para dar um significado mais "edificante e neutro" a PUTA ... até porque a tradução de Prostitute seria Profissional do Sexo (Sim, sou politicamente correto! Risos.) Na letra, Lykke Li não deixa dúvidas do trabalho de sua personagem. Risos.

Referencias:
Gods index
Roman Mythology

Versão 3. (Colaborou nesse post Lady Bafão)
Na versão 2, inserção de Lady Bafão como colaboradora. xoxou nos comments. risos.
Na versão 3, Upload do Clipe e correções diversas.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Conquista: Frescobol ou Tênis?

Meus primeiros ensinamentos sobre relacionamento e conquista vieram do seguinte diálogo:

(EU) - Como vou saber se ela tem interesse em mim?
- Ela não aceitou ir ao cinema com você? Então, tem interesse.
Como saber se ela quer me beijar? (na época, Eu era BV e esta era a minha maior tensão, risos).
- Faz assim: Põe a mão sobre a mão dela, se ela não tirar, é um sinal. Ai você vai e coloca o braço atrás dela e ai vai indo até chegar no beijo..
- Hum.
- É um jogo, você avança um pouco e se ela não recua, é o sinal e o jogo continua.

A época, eu era criança (12 anos) e não viva a minha sexualidade por completo. Mas os ensinamentos me serviram pra vida toda e também no mundo gay.

Então, em 2007, conversando com uma amiga de cursinho, que sofria mil assédios e eu nas minhas eternas dúvidas, concluímos:

A conquista é um jogo! Para dar certo, tem que ser um jogo de Frescobol e não de Tênis. A sabedoria é saber quando é o que e jogar para que o outro entenda o que é o que. (Misturou tudo, né?)



O Frescobol, que foi inventado no Brasil, é um jogo cooperativo, em que a intenção dos jogadores é se divertir sem rivalidade. Basta não deixar a bola cair e assim o jogo continua. (clique aqui para saber mais sobre o Frescobol).

Quando se inicia uma conquista, qual a intenção (quando ambos querem)?
Não deixar a bola cair.

Temos que deixar bem claro que estamos com vontade de continuar no jogo, mas sem rivalidades.

Em um relacionamento tem que ser assim, temos que jogar a bola da melhor maneira para o outro, facilitá-lo rebater e ainda que um lance pareça esquisito, temos que acreditar, em um primeiro momento, que o outro também está jogando Frescobol, apesar, de as vezes, alguns lances parecerem cortadas.

Cortadas acontecem, pois todos relacionamentos passam por crises. Não pode é virar algo constante.

Mas podem haver momentos, que claramente um dos participantes começa a jogar Tênis, efetuando cortadas a todo momento.

O que passa na cabeça dele? Estou fazendo pontos no meu namorado, peguete ou ficante?. Na verdade, o jogador de Tenis está destruído o jogo. No final, ambos saem perdendo e o jogo acaba. Na maioria das vezes com alguém verdadeiramente magoado.

Que tipo de jogo você quer jogar?


Eu prefiro Frescobol: No final, todos saímos amigos e vamos comemorar juntos tomando uma cervejinha no beirute ou debaixo de cobertas bem quentinhas comendo pipoca ou fazendo outras cositas. (risos):


Como está no wikipedia: "No Frescobol não existe rivalidade, não há vencidos e nem vencedores. Como se joga cooperativamente, não há adversários e sim parceiros. É um jogo onde cultiva-se a amizade e o comprometimento nas jogadas" (Há algo melhor do que cultivar a amizade, quem sabe o amor e talvez ter um parceiro para a vida toda ???)

No Tênis, há sempre um vencedor, que vai ganhar um troféu, mas e depois o que fazer com ele? colocar na estante. Tem gente que tem como hobby colocar o coração dos outros na estante. Surreal.

Troféis constumam conversa pouco e debaixo das cobertas são é bem frio, diria até frígido.

Há um texto, atribuído a Ferreira Gullar, sobre brigas em relacionamentos que diz: Eu prefiro ser feliz, ao estar certo.

Jogar Frescobol faz com que a Terra Estrangeira seja menos estrangeira, mais acolhedora e no final Estrangeiros e Nativos comemoram juntos, muitas vezes uns nos braços dos outros e por na maior parte dos momentos sem distinção alguma.

Esse é o objetivo do amor conquistar e ser conquistado pela Terra Estrangeira que é o coração de cada um de nós.


Como disse esses dias no Twitter, Orkut, Facebook e afins: Eu escolhi ser feliz .
Hoje completo: Mas paciência tem limite, se for jogar Tênis, vá jogar com outro. Eu só sei jogar Frescobol. (risos)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Gays e Sogras

Versão: 3
Escreve: Guilhermo Belmonte,
pois BSvox teve algo como um faniquito nervoso por causa de HOMI ...


Na vida só há uma regra irremediavelmente verdadeira: Não há regras!

Sogras e Genros terão sempre relacionamento dificil? Muitos dirão que é mito. Sinceramente, não sei, na vida BSvoxssexual de BSvox já aconteceu quase de tudo.

Quando o filho é tem um namorado/marido a relação Sogra/Genro tem um ingrediente perfeito para cenas de um filme de Almodóvar, não? Cada caso é um caso, mas há tendencias almodovarianas incontestáveis.


BSvox se descabelou, subiu no salto alto, borrou toda a maquiagem, bateu cabelo e gritou:
Não agüento mais!
A vida heterossexual é PUTA simples,
TUDO se resolve com uma solução PROcriativa.
PQP, e na minha?

Mas PQ?
Qual a SOGRA que não se desmancha frente ao NETINHO? Mesmo que ele seja a cara da malquista NORA e no início se pareça mais com o boneco da Michelin.

Há anos, Gays se esforçam para procriar, mas não dá certo. Risos.
Para os gays, a solução PRÓ - CRIA - ATIVA não existe.
Resta solução CRI-ATIVA ou a PRÓ-gay ATIVA!
(Infelizmente nesse caso a solução PASSIVA é, em geral, muito lenta)

Para os gays tudo é sempre mais difícil. Ou é marcação do Cosmos com BSvox?

Histórias tragicômicas de gays e suas sogras vocês devem conhecer várias. Raras historias de genros gays tidos como filhos também.

BSvox coleciona um pouco de tudo e até pouco tempo não tinha motivo para acreditar que alguma sogra o odiasse verdadeiramente ou conseguisse criar grandes problemas práticos. Porque inventaram a merda do telefone Celular? Aposto que o Oscar Wilde não tinha esse tipo de problema.

Namorados com mais de 25 anos costumam ter a vantagem de mães amansadas, mas nem sempre.

BSvox é um doce de pessoa. Eu o conheço bem, mas não biblicamente e posso garantir. boa vibe Risos. Talvez por isso suas sogras nunca o odiaram. Será que gays têm sogras piores? #oremos

Alguns Causos:
BSvox um dia jantando com uma de suas sogras, coloca o prato e observa que a senhora idosa o olha de forma fixa e estranha.
Sogra: Minha comida está feia?
BSvox sorri e diz: Não, D. Fulana, está ótima.
S: Seu prato está muito feio, parece o prato do pai de X.
(Ela já era viúva, garanto não havia saudade nenhuma no tom da voz dela).
O prato de BSvox estava nada cheio, deve ter sido isso.
O narrador avisa a D. Fulana: Para BSvox usar “M” tem que passar fome, pois seus genes são "GG"

Em uma de suas viagens HT (hetero), a sogra obrigou BSvox a se inscrever em um daqueles encontros da Igreja Católica (Aliena-me, ou algo assim!). Incrivel mas uma "xota" já virou a cabeça de BSvox. O melhor mesmo foi sua atuação fingindo chorar, no meio de uma palestra cheia de manipulação que todos choraram ou fingiram. (And the Oscar goes to BSVox). A sogra e a xota se emocionaram muito ao ver a cena e disseram: Sabiamos que isso tocaria seu coração, Querido BSvox. (Ledo Engano!)

De forma bizarra SograVox (Mãe de BSvox) sempre foi dócil, tirando o primeiro namorado que ela odiou de morte nos primeiros dois anos, depois passou. (Não é complexo de Édipo, SograVox é bem imperfeita, com muitas qualidades, mas nesse quesito ela, HOJE, ajuda.
Há quem diga que SograVox já disse: Prefiro os namorados de BSvox as namoradas de seus irmãos. Eles me tratam bem melhor.

Alguns tiveram direto a passeios e chá das 5 acompanhados apenas de SograVox. (Claro que isso só floreceu assim, porque por anos BSvox usou toda sua voz para matar todas as ervas daninhas de preconceito na família, as vezes ainda sai arranca rabo por conta de questões semânticas como o que é "Normal").

Se entrarmos na seara de transmissão de direitos pós morte de algum amigo gay casado com outro é bem capaz que muitos conheçam Sogras que viraram o cão.

Um post mega "internacionalista" e "cabeça", explicitando o coração Terra Estrangeira, usando elementos da história européia contemporânea para fazer metáforas (guerra civil Espanhola, Nazi-Fascismo, Stalin, Resistência Francesa, Iugoslávia) foi escrito e autocensurado por BSvox.

Deixem-me ser burra,
ser proto-intelectual DÓI.

Como habitual, "Churchill" conversou com BSvox e o explicou como dividirá a Europa, controlada a ameaça fascista, e conciliou tudo. Mais uma vez, BSvox censura seus textos apocalipticos e eu pude escrever.

#oremos.


A esquerda a melhor foto de Churchill que consegui arranjar, acho que também a mais gay.

Um dia ainda haverá post sintéticos nesse blog. #Oremos.

Musiquinha Klezmer Remix para vocês:


Assinado: Guillermo Belmonte