.feed-links { clear: both; line-height: 2.5em; text-indent:-9999em;}

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Homossexualidade e Adolescência Sem Traumas

Um mundo sem Discriminação e preconceito é possível, Adolescentes Gays podem ter uma adolescência sem traumas ...

Frente ao episódio lamentável do deputado (recuso-me a repetir seu nome) que pratica discriminação, racismo e homofobia em rede nacional (baseado em uma forma deturbada e preconceituosa de encarrar a estruturação da sexualidade humana) e ainda assim tem a possibilidade de continuar impune, decidi publicar esse video:

É um curta metragem de 17 minutos que trata do despertar da sexualidade, da homossexualidade, e mostra que é possível um desfecho diferente para os jovens homossexuais ... sem bullying ou discriminação, realidade distinta da realidade brasileira hoje.

Descobri o curta em visita ao blog do SouGay que postou um trecho dele, fiquei curioso e procurei o video completo. Mais uma vez o SG me proporciona um grande aprendizado.

Decidi publicar aqui a versão completa, porque nela fica mais claro o despertar do sentimento e o final é mais revelador.

Muito bem construído ... Parabéns ao Diretor e aos atores.


Alguns dos meus comentários:

É muito emocionante ver um filme que mostre uma adolescencia diferente do que a maioria dos gays viveu no Brasil até os dias atuais. Apaixonar-se na adolescencia pelos professores, pelos colegas de classe é algo muitissimo comum, mas a esmagadora maioria dos gays não teve a remota possibilidade de expressar tal sentimento.

Uma coisa que achei muito legal é a forma como o autor mostra a questão do toque entre homens ... pois a permissão para que um homem toque o outro na sociedade brasileira ainda é um tabu gigantesco ... sair com o namorado de mãos dadas causa muito frisson ...

Gostei muito do filme, pois ele trata da construção da sexualidade de uma forma espontânea e sem os preconceitos, trata da homossexualidade sem a intenção de chocar, como "Do Começo ao Fim", e também longe da gay/ lésbica triste como em “Como Esquecer”, ou “Brokeback Mountain” o interessante também é que o final é bem diverso dos filmes que retratam a realidade gay como tendo um desfecho irremediavelmente triste, solitário ou melancólico .

Para mim, o curta deixa claro que ser gay ou lésbica não tem que ser um trauma na vida de ninguém, basta que cada um cuide da sua vida ... se o deputado A ou B não se agrada da sexualidade alheia continue a exercer a sua heterossexualidade, agora incitar o crime, a violência e a discriminação são crimes e como crimes merecem ser punidos ...

6 comentários:

  1. Fico feliz que tenha descoberto esse curta. Muito bom, mesmo.

    Concordo com cada letra de tua opinião sobre o filme. Esse curta é um alento, depois das demonstrações de inteligência do estimadíssimo Bolsonaro...

    Foram 17 minutos em que senti: "Nossa... como é bom ser gay..."

    Porque, né. A vida real, infelizmente, nos proporciona muitos Bolsonaros...

    ResponderExcluir
  2. um dos melhores curtas temáticos q já assisti ...

    bela escolha

    bjux

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente maravilhoso. Também não tinha visto completo. Concordo com tudo o que disse.
    Me comove a beleza das cenas, dos olhares dos personagens. O final é de longe o que mais me tocou, sempre reclamei de filmes com temática gay em que o final é sempre triste e os amores impossíveis.

    Excelente post.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Graças a Deus, mas graças a Deus mesmo que, mesmo com uns e outros aí, eu consegui ter uma boa relação com minha homossexualidade. Claro que nem todas as pessoas que passaram por mim eram como eu. De qualquer forma, foi só mesmo no início que eu senti alguma vergonha de mim, ou medo.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia essa curta. Muito bom mesmo! Deveria ser mais divulgado.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  6. Não sou homosexual , mais respeito muito a decisão de cada um, vi a curta inteira, parabéns .
    Obs:to fazendo trabalho pra escola esse video sera perfeito.

    ResponderExcluir